• Redator Ibx

Viabilidade financeira e sua importância

Atualizado: Jul 2

Introdução


Muitas pessoas têm como objetivo abrir um novo negócio. Porém, empreender requer muito planejamento e investimento de dinheiro e tempo.

Assim, deve-se minimizar o risco ao qual irá se expor. Para isso, pode-se realizar o estudo de viabilidade financeira, uma maneira de projetar os investimentos necessários e o possível retorno, antes mesmo de abrir a empresa.


O que é e como é realizada a análise de viabilidade financeira?


A análise de viabilidade financeira é um estudo que busca comparar os investimentos demandados e os possíveis retornos de modo a avaliar se a abertura do negócio é viável ou não. Esse estudo é realizado a partir da análise de mercado, da projeção do fluxo de caixa, do investimento necessário e, por fim, da pesquisa de alguns indicadores.


Quando e por que realizar esse estudo?


Essa análise pode ser um guia para os investidores, ao evitar a realização de projetos que não trariam o retorno esperado. Dessa forma, as escolhas realizadas seriam mais promissoras e direcionadas para projetos mais rentáveis e, consequentemente, haveria uma maior satisfação.

Na prática, as situações mais comuns para o uso dessa ferramenta incluem abertura de uma nova empresa, expansão de negócios e comparação do resultado de dois projetos.


Análise de Mercado


Na primeira etapa do estudo de viabilidade financeira, deve-se analisar a sazonalidade do produto ou serviço vendido, a aceitação do cliente e como o cenário econômico pode afetar as vendas. Dessa forma, será possível compreender o mercado em que a empresa pretende se inserir.

Para realizar essa etapa de forma eficiente, pode-se observar dados de empresas que atuam na mesma área, pesquisar nichos de clientes que devem ser atingidos e levantar dados econômicos da região. Por meio desse estudo, será mais fácil tomar uma decisão acertada ao colocar o projeto em prática.


Você sabe identificar os gargalos da sua empresa? Através da reunião de análise é possível descobrir as principais dores da sua empresa e onde atuar para solucionar estes problemas!



Projeção de receitas


Após realizada uma análise de mercado eficiente, é possível projetar o fluxo de caixa de forma realista. Para isso, é necessário, primeiramente, levantar as receitas esperadas em um determinado período. Costuma-se utilizar intervalos de dois ou cinco anos, a partir do início do projeto. Contudo, não se deve iniciar a projeção com a capacidade total de geração de receitas, uma vez que tudo depende do mercado e dos investimentos que serão realizados.


Além de ser realizada com base no mercado, a projeção de receitas deve levar em consideração o faturamento esperado, a expectativa de crescimento da empresa e os novos investimentos que serão feitos, analisando esses dados dentro de um período previamente determinado.


Projeção de custos, despesas e investimentos


Ao conhecer as receitas esperadas do projeto em análise, deve-se então projetar os custos, despesas e investimentos. Esses devem justificar a receita prevista anteriormente.

Para realizar essa etapa com eficiência, deve-se separar os gastos em custos e despesas, sendo o primeiro tudo aquilo relacionado diretamente com a produção, por exemplo, a matéria prima, a logística de produção e a mão de obra de fabricação. Já as despesas, serão os desembolsos para manter o funcionamento da estrutura da empresa, como energia elétrica, tarifas bancárias e material de escritório.


Além disso, é necessário que os investimentos e gastos previstos sejam condizentes com as projeções de produção e receita do negócio, sendo válido ressaltar que não há somente o investimento inicial do negócio, mas também a necessidade de projetar reinvestimentos para o crescimento e modificação da empresa.


Projeção dos fluxos de caixa


Com todos esses dados projetados, é então possível elaborar os fluxos de caixa da empresa. Esse é um processo imprescindível para realizar um planejamento financeiro adequado à realidade, evitando que a empresa fique sem caixa para honrar suas obrigações.


Esse dado é projetado a partir da diferença entre os dados adquiridos com a projeção de receitas e a projeção de custos, despesas e investimentos de um dado período. Com a obtenção desses dados, é necessário então fazer três cálculos, um para um cenário otimista do mercado, outro para um cenário neutro e um terceiro para um cenário pessimista. Com a diferença de valores entre esses três casos, fica visível uma proposta mais realista.


Organize já o financeiro da sua empresa, não perca tempo! Clique no botão e baixe nossa planilha gratuita de Fluxo de Caixa!


Análise de indicadores


Por fim, é necessário analisar um conjunto de indicadores para concluir se o investimento atenderá as expectativas do investidor ou não. São esses indicadores:


· A Taxa Interna de Retorno (TIR):


É uma medida relativa – expressa em percentual – que demonstra o quanto rende um investimento, considerando o mesmo período dos fluxos de caixa do projeto. Então, quanto mais alto for o valor do TIR, mais positivas são as previsões financeiras;


· Break-even:


É quando o retorno da empresa ultrapassa o valor que foi investido e ela passa a se sustentar com aquilo que recebe, ou seja, o break-even trata-se do dinheiro a ser recebido necessário para suprir gastos e reinvestimentos do negócio;


· Payback:


Representa o momento em que o caixa acumulado adquiriu um valor superior a zero e a empresa recuperou o capital dos seus investimentos. Diferente do break-even, o payback só projeta dados até o investimento ser quitado.


· Taxa mínima de atratividade (TMA):


Corresponde ao mínimo que um investidor se propõe a ganhar, ou ao máximo que alguém se propõe a pagar ao realizar um financiamento, representando também os prováveis riscos de mercado de cada segmento em que se encaixa a empresa.


· O Valor Presente Líquido (VPL):


É utilizado para fazer os ajustes necessários no projeto, descontando as taxas de juros para obter a verdadeira noção do valor do dinheiro no futuro. Para calculá-lo é necessário trazer para a data zero todos os fluxos de caixa de um projeto de investimento e somá-los ao valor do investimento inicial, usando como taxa de desconto a taxa mínima de atratividade (TMA) da empresa ou projeto.




Conclusão


Ao criar planos para expandir um negócio ou abrir uma empresa, deve-se estar sempre pensando em seus custos, despesas e investimentos, além de diversos outros fatores de mercado. Sendo assim, o estudo de viabilidade financeira mostra-se imprescindível para ter uma projeção mais concreta quanto ao futuro do projeto.


Esse estudo serve como ferramenta para empresários e gestores analisarem os aspectos positivos e negativos de um projeto, a fim de tomar decisões. Diante de todos esses parâmetros, o investidor poderá avaliar se é viável colocar todo o planejamento em prática ou não.


Igor Miranda

Consultor de Projetos

Nossa equipe está full-time a disposição para possíveis dúvidas e soluções sobre o seu negócio! Não perca essa oportunidade!


Ibmex - Consultoria Empresarial Jr

Contato:

Tel: (31) 4141-1121 &

(31) 98484-1703

comercial@ibmex.com.br

Endereço:

Av. Carandaí, 863, 2º andar - Bairro Funcionários, Belo Horizonte, MG 30130-060

Redes Sociais:

  • LinkedIn - círculo cinza
  • Facebook - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo