• Redator Ibx

Como estruturar um modelo de negócios: a metodologia Canvas


Um modelo de negócios é a melhor forma de entender a lógica por trás de um empreendimento de maneira simplificada, com foco em entrega de valor ao público de interesse. Um bom modelo, através da lógica de criação, entrega e captura de valor, viabiliza tirar a ideia do papel de maneira simples e rápida, o que ajuda as empresas a se tornarem mais ágeis, fato que é de extrema importância em um mercado tão competitivo.


Mas como estrutura um modelo de negócios? Conheça a metodologia Canvas!


O Canvas, em sua definição mais simples, é um modelo de negócios prático, rápido e eficaz que permite identificar os pontos mais fundamentais que devem ser levados em consideração na hora de começar um novo negócio.


A metodologia CANVAS busca representar o modelo de negócios em um quadro, por meio de sua divisão em nove blocos que representam os pontos mais importantes que devem ser considerados ao criar um novo negócio. Entretanto, esses blocos não são totalmente independentes uns dos outros, e geralmente possuem relações complexas entre si.




Como desenvolver cada um dos blocos no Canvas?


  • Segmento de Clientes

Esse bloco visa principalmente responder a seguinte pergunta: Para quem se está criando valor e quais são os consumidores mais importantes? A empresa deve, conscientemente, escolher um público de interesse e ignorar outros, a escolha deste deve ser baseada em quem é mais provável de se tornar cliente e promover lucro, em qual é o tipo de relacionamento que se pretende gerar e na quantidade de pessoas pertencentes ao segmento.

  • Proposta de valor

A proposta de valor é o conjunto de benefícios que a empresa oferece. Para que a empresa seja competitiva no mercado, ela deve ter algum diferencial, e é um diferencial como esse, que promoverá vantagem sob a concorrência. Esse bloco tem como objetivo definir de forma clara que tipo de valor será ou está sendo oferecido ao consumidor.

  • Canais

Os canais representam como é a interação com o cliente e como é entregue a proposta de valor. Por intermédio dos meios de comunicação, é possível ampliar o conhecimento dos consumidores sobre o produto, além de apresentar a proposta de valor da maneira mais eficaz. Já o meio de distribuição ficará encarregado da entrega do produto/serviço, que também deve ser escolhido de acordo com a proposta de valor.

  • Relacionamento com Clientes

O relacionamento com o cliente pode variar de acordo com o público de interesse e os segmentos específicos deste, entretanto de qualquer forma, a importância do relacionamento é relevante para qualquer negócio. A escolha do relacionamento ideal vai impactar diretamente na experiência de cada cliente, a marcando como negativa ou positiva. A relação pode ser baseada na interação humana ou automatizada, mais próxima ou mais distante, escolhas devem ser feitas de forma que atendam as vontades do perfil de interesse.

  • Fontes de Receita

A fonte de receita é o dinheiro gerado a partir de cada segmento de clientes e a forma como eles pagarão pelo serviço/produto. Inovação na hora de escolher a forma de pagamento pode resultar na satisfação dos clientes, mas antes de ser definida é necessário analisar a viabilidade econômica desta.

  • Recursos Principais

Esse bloco deve conter todos os recursos que serão necessários para fazer seu negócio funcionar. Geralmente esses recursos são divididos em: físicos, intelectuais, humanos e financeiros. Os principais recursos variam muito de acordo com o ramo de seu plano de negócios, e são escolhidos de forma que consigam criar, entregar e capturar valor para o consumidor.

  • Atividades-Chave

As atividades-chave são as atividades necessárias para que o modelo e os recursos-chave funcionem corretamente com alto desempenho. Elas representam as ações mais vitais que deverão ser realizadas para manter o modelo. Alguns exemplos de atividades-chave são: manufatura, treinamento contínuo, gerenciamento de plataformas e gerenciamento de conhecimento.

  • Parcerias Principais

As parcerias principais são de extrema importância em um modelo de negócios, pois elas podem: auxiliar na obtenção de recursos-chave, realizar atividades-chave por meio do fornecimento de matéria-prima, minimizar custos por meio de acordos que beneficiem a ambos os lados, promover conhecimento por meio da troca de informações e inteligência. É interessante colocar no CANVAS apenas parcerias realmente fundamentais, descartando as menos relevantes

  • Estrutura de Custo

Nesta parte devem estar especificados todos os custos envolvidos no processo que faz o modelo de negócios acontecer. A organização do plano de negócios pode ser tanto direcionada pelo custo, visando minimizá-lo sempre que possível, ou pelo valor, dando menos importância ao custo e priorizando o valor gerado ao cliente. Essa escolha deverá ser feita levando em consideração a missão e visão da empresa.


Felipe Nogueira

Consultor de Projetos